Pages Menu
FacebookTwitterInstagramInstagram
Categories Menu

ALIMENTE-SE #3 | SENAC CAP

Publicado por em 4 dez, 2017 em Destaques, EVENTOS | 0 comentários

ALIMENTE-SE #3 | SENAC CAP

Continuando (e terminando) a saga do Festival Gastronômico Alimente-se do SENAC CAP, fomos para a cozinha com o chef Jorge da Hora (foto), chef no Grande Hotel Campos do Jordão e docente no SENAC Santo Amaro, além de ex-aluno do SENAC Águas de São Pedro. Mais do que uma palestra, a conversa com o chef foi uma série de questionamentos sobre o que entendemos por cozinha brasileira.

Ainda que tenhamos consciência de que a identidade brasileira é formada sobre uma intensa mistura de povos e culturas, já estamos acostumados a pensar em alguns ingredientes e receitas como típicos de nosso país. Entretanto, como o chef esclareceu, a única culinária que pode ser considerada genuinamente brasileiro é a indígena, já que os índios foram os primeiros moradores do território.

Um exemplo básico, em que nunca pensamos, é que não existe doce verdadeiramente brasileiro, pois o açúcar não é originário do nosso país. Se existe um doce nacional, esse deve ser feito à base de mel ou frutas.

O chef falou ainda da importância de nacionalizar a cozinha brasileira, pois a maioria dos brasileiros não conhece a culinária original do país, com seus ingredientes e história. Além do mais, ressaltou a importância de apresentar o produto brasileiro de forma a valoriza-lo na gastronomia nacional e internacional.

O prato que o chef serviu foi para provar essa questão, quebrando todos os paradigmas em relação à gastronomia, foi o crème brulée com pirarucu defumado (foto). A tradicional e amada receita francesa ganhou o toque do peixe brasileiro de água doce (defumado), combinando perfeitamente com o açúcar queimado clássico que finaliza esse prato. Mas o chef atenta: é preciso conhecer o prato para descontrui-lo depois. A maioria de nós achou que o elemento surpresa era bacon, outra paixão “nacional”. Mas não, era carne da nossa terra mesmo. E por que não começar a ama-la também?

Saí de lá empolgada e com diversas questões/informações para pensar e por em prática: de que comida é cultura, de que o alimento só tem significado se acreditamos nele, de que é preciso conhecer a cozinha brasileira, de que é necessário comer mais na rua para sentir o sabor genuíno da comida de um povo. E o principal, de que valorizar a culinária nacional é uma missão de todos nós!

O dia foi cheio e também teve aula sobre hambúrgueres com o chef Marcelo Porta e palestra com a maravilhosa chef Monica Rangel, outra grande entusiasta da cozinha brasileira, a qual infelizmente não conseguimos comparecer.

Ao final, todos se reuniram no palco para agradecer e nos brindar com mais belas palavras sobre o exercício da gastronomia. Foi um evento lindo, muito bem organizado e pensado para atender às expectativas dos estudiosos e amantes da gastronomia. Parabéns à equipe do SENAC e a todos os participantes do evento!

Ainda não leu os outros textos sobre o Alimente-se? Então bora se atualizar! Na sessão Eventos e Destaques você encontra os links para os outros dois textos sobre o Festival Gastronômico. Comente e compartilhe com os amigos! Assine nossa newsletter na Home do blog e receba todas as novidades no seu e-mail!

Fotos: Bororo Fotos

Deixe uma resposta