Pages Menu
FacebookTwitterInstagramInstagram
Categories Menu

Dinâmica da terra

Publicado por em 3 jul, 2017 em BATE-PAPO, Destaques | 0 comentários

Dinâmica da terra

Você já ouviu falar no arroz biodinâmico Volkmann? No universo da alimentação natural, o produto é bastante conhecido. O que muitas vezes não se sabe é que, por trás da marca está a história de uma linda família gaúcha. Conheci João Batista Volkmann no documentário Brasil Orgânico e logo tive a certeza da entrevista. O agricultor é o herdeiro dessa história, que conseguiu me transportar para a terra cultivada. Dessa boa e longa conversa, que já seguia noite adentro, me restaram algumas palavras e muito aprendizado.

João Batista Volkmann e Lícia Brancher, do Brasil Orgânico

João Batista Volkmann e Lícia Brancher, do Brasil Orgânico

A relação de João Batista Volkmann com o campo partiu do avô, Paulo Volkmann, um dos primeiros brasileiros a se dedicar ao estudo da Antroposofia, base filosófica da agricultura biológica dinâmica. O avô produzia flores em Porto Alegre e, após seu falecimento, o pai de João comprou a atual propriedade da família, com os recursos da herança.

O sangue sempre correu forte na veia ecologista e, com as influências que recebeu em casa, assumiu a tarefa de cuidar da propriedade agrícola da família, que fica em Camaquã, no Rio Grande do Sul. “Nesse trabalho, a gente contou com muito carinho e amor, tentando trazer um alimento com muita qualidade e com muita produção da paisagem”.

Permanentemente, os produtores tentam recuperar a paisagem local e a produtividade. Para ele, a ligação entre consumo e paisagem é muito estreita, “Se nós comemos 15 diferentes alimentos durante o ano, é claro que na paisagem vão ter só 15 coisas diferentes, não vão ter centenas de plantas e frutas, porque as pessoas deixaram de ter uma dieta variada também”.

Volkmann explica a agricultura biodinâmica realizada na propriedade como um trabalho social, de ecologia e permacultura, a partir do uso de substâncias homeopáticas, feitas com plantas medicinais e cristais, baseado em estudos de Astronomia, sempre se preocupando com a qualidade dos alimentos e a proteção ambiental. O objetivo é simples, fazer uma agricultura com ritmo e qualidade. “E busca-se esse crescimento das pessoas que trabalham aqui, como seres humanos pensantes, com coração dentro do peito”, completa.

Economia rural

A primeira vez que se ouviu falar em agricultura biodinâmica foi em 1924, no Congresso de Pentecostes, na Polônia. Na ocasião, Rudolf Steiner, fundador da Antroposofia, introduziu o tema em um ciclo de oito palestras para agricultores.

À época, a temática gerou certa polêmica, uma vez que trata do entendimento da economia agrícola a partir dos astros e do espírito da natureza. “Tu tens uma grande divisória quando a ciência se depara com a espiritualidade”, comenta Volkmann. Hoje a aceitação dos produtos evoluiu e já existe um selo de certificação para os biodinâmicos.

Porém, o poder econômico do campo perdeu muita força nos últimos anos, devido às mudanças no mercado. Os exemplos que João cita são simples, como o canudinho da sua infância, que era feito de palha, a vassoura de piaçava e os pinceis de crina de cavalo, bem como as roupas. O dinheiro que antes ia para a agricultura agora vai para a indústria do petróleo. “Essas substituições são muito dramáticas para o meio rural, econômica e culturalmente falando”, complementa João Batista.

Um ato sagrado

“O alimento não dá mais ao pensar humano a força necessária para se tornar ação, para que desista de comprar alguma coisa que venha em uma embalagem que vai prejudicar o meio ambiente, isso é uma atitude muito profunda que mexe lá dentro do coração de cada um”, declara João Volkmann.

Para ele, o despertar para a consciência entre o homem e o alimento exige força de vontade, que só pode brotar de uma alimentação saudável. “É impressionante como esse assunto da Gastronomia tem a ver com esse cérebro inconsciente que está na nossa barriga. O intestino é muito parecido com o nosso cérebro. É um pensar inconsciente que está na nossa barriga, que agora está sacudindo todo o mundo e fazendo acordar. Se eu me empanturrar com esses fast-food e refrigerante, é claro que eu não vou conseguir pensar direito”, considera ele.

João faz questão de relembrar o tempo em que as pessoas faziam uma oração antes de se alimentar, pois sabiam que as plantas buscam no cosmos tudo que as pessoas vão comer, “Tudo isso fica guardado como forma de um segredo dentro do alimento. Quando nós mastigamos, engolimos e passa por todo nosso trato digestivo, esse segredo é desvendado de uma forma inconsciente”.

A agricultura biodinâmica se diferencia das outras formas de agricultura sustentável. Além de se preocupar com a qualidade do produto e a preservação ambiental, a biodinâmica considera “um ato sagrado o lugar de cozinhar e essa alquimia que é feita na cozinha”, conclui João.

Deixe uma resposta