Pages Menu
FacebookTwitterInstagramInstagram
Categories Menu

Enquanto houver Brasil

Publicado por em 14 maio, 2016 em Destaques, Na tela | 0 comentários

Há duas semanas, ganhei um presente de aniversário da querida Renata Penzani que não podia ser mais minha cara. O livro, “Eu sou do camarão ensopadinho com chuchu”, da chef Roberta Sudbrack, me surpreendeu muito. Apesar de não conhecer o título, ele me trouxe à tona antigas conquistas e novas reflexões. Mas isso eu conto no final.

Foto: Pedro de Carvalho

O livro (ou revista, como a própria Roberta nos deixa livre para escolher) é daqueles que você não quer largar. O menos cozinheiro de todos se encantará facilmente por suas páginas e não porque existe simplicidade em sua produção ou seu conteúdo, mas sim por toda afetividade e sinceridade que a obra extravasa.

Da Edições Tapioca, a publicação é de extremo bom gosto estético e poético. Em uma incrível mescla de textos, receitas e fotos de comida que beiram à pornografia, o leitor é fatalmente atraído para a cozinha, seja para comer ou cozinhar. Roberta Sudbrack escancara sua cozinha e é escancarada por seus amigos, admiradores e fieis comedores.

A finalização, assim como no menu da chef e nas histórias do escritor, é a gratidão, a vontade de conhecer e a necessidade de valorizar mais a cozinha brasileira. Culinária essa que, assim como o país, é vasta, múltipla, recheada de sabores e saberes, sejam eles tradicionais ou importados, desde que cumpram a função de transformar e sensibilizar o mais duro paladar.

Semana Mesa SP 2014

Semana Mesa SP 2014

Roberta Sudbrack é mulher, chef de cozinha, pesquisadora e entusiasta da culinária do nosso país. Mais que isso, é brasileira. E como tal, não vê barreiras para a criação. A chef acredita na execução da técnica aliada ao estudo preciso do ingrediente e sobretudo na seriedade da Gastronomia. Para ela, a comida é a estrela e, a partir dela, o cozinheiro trabalha com as emoções das pessoas, sejam elas boas ou ruins.

“As duas possibilidades servem para mim. Crucial, dolorido, é se não a fiz me amar nem me odiar. Machuca quando ouço só um ‘Tudo bem!’ Não mexi, não provoquei sensações.” (Roberta Sudbrack).

Em 2014, na Semana Mesa SP, me emocionei durante o encontro de Roberta Sudbrack e da produtora Dona Fátima, produtora de brotos e ervas e amiga da chef. No mesmo ano, venci em segundo lugar o Concurso de Chef Amador do Festival do Camarão de Ilhabela com o prato Camarão com chuchu, sem nem imaginar que essa receita era um clássico carioca. Dois anos depois, esse livro “me escolheu”, como disse a própria Renata. Outra menina que também não sabia cozinhar e se apaixonou. Mas essa já é outra história…

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. 4 dicas de livros sobre Comida e Memória - Blog Tudogostoso - […] e pela versatilidade brasileira. No meu blog, o Pistache Gourmet, tem um texto onde você pode saber mais sobre…

Deixe uma resposta